domingo, 7 de outubro de 2007

revolução




Vinha falar de uma revolução que acontece hoje mas de repente lembro-me que ela não é uma revolução dos outros, é só minha. A Revolução de 7 de Outubro não vem no calendário comum.

Se descremos do amor porque ele se descruza de nós adoecido por cem mil pesos que lhe tiram a vida, achamos que nunca mais lhe prestaremos a mesma homenagem, que só haverá amores pequenos, mansos e domesticáveis. Mas no íntimo não desejamos outra coisa que seja não termos razão. E um dia apanhamos em força um vento que passa perto do mar, no dia seguinte o coração já sabe a sal e nos seguintes olhamos para o nosso corpo espantados por ele não se ter esquecido como pode ser festa.

É espantoso o quanto se pode renascer quando a crença volta.
~CC~

3 comentários:

Cristina GS disse...

Pois é, até já li ou ouvi que o amor é tão perseguido e, às vezes, mal querido por ser revolucionário ;)

CCF disse...

:) Sem dúvida!
~CC~

JvT disse...

Feliz dia de revolução!