quarta-feira, 18 de julho de 2007

santas confissões


"São João Nepomuceno foi confessor da Rainha da Boémia e, como tal, negou-se a contar ao Rei os segredos dela. Acabou tornando-se o "1º mártir do selo da confissão" e sendo considerado patrono contra as calúnias e contra os alagamentos (em função da maneira como morreu - foi lançado ao rio). É como se ele guardasse os segredos de todos que lhe confessarem."*


Em Praga, na Ponte Carlos, as pessoas passam a sua mão pelas figuras de cobre debaixo da figura do Santo, tornando-as luzidias com esse gesto, acreditam que com isso se protegem contra o mau olhado, a calúnia e a inveja. Fiz o que as pessoas fazem sem pensar muito, deixei a mão seguir primeiro que a cabeça.

Tenho infinita curiosidade por gestos destes.

~CC~

* Obrigado Arthur

2 comentários:

JS disse...

Também passei a mão e agradeço ao Artur por nos dar significado a esse gesto. E também acrescento que se o ritual for logo ali selado com um beijo a protecção fica reforçada.
É bonita, a história e a ponte.
*jj*

CCF disse...

Sim, mas interrogo estes gestos enquanto não crentes. Era, por exemplo, incapaz de ir a Fátima, aquilo deixa-me indiferente e causa-me mesmo perplexidade a história e a crença. Outras coisas tocam-me, parecem falar-me, mesmo que se pensar duas vezes consiga desconstruir e perceber a facilidade que reside na ingenuidade presente em cada crença. Mas ao mesmo tempo há nos milhares de gestos repetidos ao longo dos séculos qualquer coisa e depois um santo com esta história parece apenas um cidadão de corpo e alma inteira: os santos que desejamos de algum modo também ser.
Quantos aos beijos, sobre esses, não há dúvidas enquanto enquanto selos.
~CC~