quarta-feira, 27 de junho de 2007

Bem...dos estudantes (I)




A. enviou hoje um mail que dizia obrigada. Há estudantes que agradecem, não sei se deviam, se é suposto agradecer. Talvez o agradecimento nem seja legítimo, afinal este é o nosso trabalho. Mas talvez seja, talvez exista algo para agradecer.

Dizia mais, mas obrigada era palavra redonda que enchia tudo. Ela dizia muitas vezes obrigada, encheu o seu texto do seu coração frágil e sentido, e nas suas palavras cheias de cansaço mostrava luta, dizia "voltarei mais forte". E agradecia, agradecia as vezes que a porta do gabinete se abriu para ela entrar, por vezes a custo, no meio da correria pela qual quase nos deixamos sufocar. Há dois dias disse-lhe que ia esperar pelo menos meia hora lá fora, que não podia mesmo falar com ela. Mas agradeci a centelha de lume que fez impedir-me de a mandar embora. Uma palavra para pessoas que querem lutar é por vezes o que basta. E hoje falamos bem, falamos de luta.

A. não sabe mas o cansaço é muito e por vezes uma palavra muda tudo, abre um caminho no escuro. Ela afinal também me abriu uma porta.

Educar é muitas vezes isso, puxar um fio de luz pelo qual podemos subir juntos.

~CC~

2 comentários:

Cristina GS disse...

Educar é partilhar e quando eles percebem isso é sinal de que fizemos bem o nosso trabalho.

JS disse...

Como isto também me faz cruzar lembranças antigas com tantas outras bem recentes! Também me agradeceram já por coisas que entendo serem simplesmente o meu trabalho. Mas sabe bem sentir que alguém leva consigo um pouco de nós. Por outro lado, também me sinto muitas vezes agradecido pelo que recebo quando quero dar, pelo que aprendo quando tento ensinar.
Sim. Há palavras que abrem portas que dão para a luz. Muitas das que escreves aqui são verdadeiras chaves.
Obrigado.
*jj*