domingo, 28 de setembro de 2008

A minha ilha...

Não sei quantos mais lhe chamarão sua...
Mas haverá mais, certamente.
Está lá, é de todos...

Perto de mim, esta manhã, havia ainda vestígios de outras pessoas...
Um pedaço de madeira enterrado na areia com pedras à volta


Por vezes, gosto de a sentir também um pouco minha,
quando me sento na areia e a olho de frente.

Sei que só o será enquanto quiser.
Não adianta o que eu diga ou pense...

Por isso gosto de a visitar quando outros não o fazem.
Quando a praia, que se estende à sua frente, fica deserta...
Como esta manhã em que estivemos sós.

Só nós dois, eu e a minha ilha!

2 comentários:

deep disse...

Eu também queria, pelo menos de vez em quando, poder ter uma ilha assim... ou uma praia, não podendo ser uma ilha! :)

vaandando disse...

cada vez sinto mais saudades do mar , vamos ver como vai ser este fim-de-semana!!!
Abraço________________ JRMarto