segunda-feira, 16 de junho de 2008

A alegria de dar...

Ontem fomos ver "O sexo e a cidade". Tratando-se de uma comédia, a roçar o romântico, estranhei a facilidade com que o convenci a vir ver o filme comigo! O título deve ter tido alguma influência.

Nunca fui um seguidor atento da série - vi apenas dois ou três episódios - mas gostei do filme.

Um filme que, como a série, nos fala de amizades e cumplicidades entre quatro mulheres. Mas, para além das amizades mais sólidas e evidentes, gostei particularmente de ver retratada a que nasce no próprio filme entre uma das personagens principais e uma jovem que contrata para sua assistente. Ao fim de pouco tempo são amigas e, no primeiro Natal, trocam prendas entre si de um modo quase espontâneo. É nessa troca de prendas que vejo transposto no grande plano a "alegria de dar " sobreposta à "alegria de receber"... Essa alegria de dar é mais que generosidade. Não é uma alegria de alguém que dá uma esmola, mas antes a alegria de quem se sente feliz ao ver os outros felizes sem esperar mais nada em troca. Tive o privilégio de ter uma mãe que entre muitas outras qualidades tinha também essa. Tenho a certeza que outros membros da família (a Clo, certamente) herdaram essa característica. Gosto de sentir nos outros essa alegria de dar (e acreditem que não é apenas por ser eu a receber as prendas!) e, além do filme, tenho o privilégio de a sentir muitas vezes.

Senti, com algum orgulho confesso, essa alegria na I. quando me acordou, no dia 13, para me dar a prenda de aniversário... Tive a mesma sensação, há bem pouco tempo, quando me deram um disco... Foi talvez por isso que gostei de ver um filme onde, além de retratarem a alegria de se dar, retrataram também e simplesmente "a alegria de dar"!

3 comentários:

deep disse...

Dar pode ser, muitas vezes, bastante compensador. Não importa o valor das prendas, algumas vezes não importa a data, importante é percebermos a felicidade estanpada no rosto e nos olhos de quem recebe.

Fiquei com curiosidade em relação ao filme. Obrigada pela sugestão.:)

CristinaGS disse...

A mim, dar, seja o que for torna-me mais leve. Mais despojada de mim. Bjs

Girafa cor de rosa disse...

Dar muitas vezes é mais compensador do que receber! QUe bonito texto! Obrigada por está dádiva. Quanto ao filme, tb não me despertou muito interesse, mas com este post, se puder vou ver. Bjs.