segunda-feira, 14 de abril de 2008

Coisas que encontro por aí...

Primeiro eles vieram pelos judeus
E eu não falei,
Porque não era judeu.

Depois vieram pelos comunistas
E eu não falei,
Porque não era comunista.

Depois procuraram os católicos
e eu não falei,
porque era protestante.

Depois vieram pelos sindicalistas
E eu não falei,
Porque não era sindicalista.

Então vieram por mim
mas aí não havia ninguém
Para falar por mim.»


Martin Niemöller, 1938

7 comentários:

Existente Instante disse...

A sua sorte é ninguém o ler! Que inteligência irónica e critica a escolha deste poema! Metafórico até dizer chega, profundo até onde quisermos "mineirar" a profundidade da ideia!
Lutar às vezes é isto! Belo lutador poético é o João! É que parecendo não dizer nada, diz-se muita coisa! Como escreveu atrás, começa a ser difícil quer pensar quer sentir! Discorre-se muito e presencia-se em demasia neste momento e isso não é bom, e isso deprime.
É salutar este espaço de sopro puro de respiração que é o seu blogue!

CristinaGS disse...

Há muito que o conheço e decada vez que penso "não é nada comigo" retrocedo e digo alguma coisa. Ainda assim acho que fazemos tão pouco....

clo disse...

Bela reflexão...gostei de ler.
Bjs
Clo

deep disse...

Já conhecia, mas não me canso de o ler. Há um do Bertold Brecht muito parecido.

Boa semana. :)

deep disse...

Voltei para te deixar as palavras de Brecht... talvez já conheças:

"A indiferença"


Primeiro levaram os comunistas,
Mas eu não me importei
Porque não era nada comigo.

Em seguida levaram alguns operários,
Mas a mim não me afectou
Porque eu não sou operário.

Depois prenderam os sindicalistas,
Mas eu não me incomodei
Porque nunca fui sindicalista.

Logo a seguir chegou a vez
De alguns padres, mas como
Nunca fui religioso, também não liguei.

Agora levaram-me a mim
E quando percebi,
Já era tarde.

Bertolt Brecht

EST1988 disse...

Li este poema há muitos anos atras (ai uns 25..) e só posso dizer que nunca o esqueci . Acho que vou imprimir e afixar...

Girafa cor de rosa disse...

Já conhecia este texto. Mas é sempre actual, sempre pretinente, e nunca escquecer o conteúdo essencial que transmite. Obrigada pela partilha. P.S - qualquer dia o blogue tem que mudar de nome!!:))