quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Leituras....


O ambiente andava tenso....
Tentavas, por todos os meios, convencer-me a deixar-te comprar um jogo para o computador.

Que sim, que tinhas maturidade suficiente para distinguir o real do virtual...

Acabaste por ganhar, como sempre.
Ainda por cima, serei eu a pagar o jogo!

Nunca pensei que lesses o livro de quase 400 páginas em tão pouco tempo...,
tu que nem os rótulos dos cereais lês!

Confesso que quando me saiu a frase:
"Se tens maturidade para o jogo também tens para ler este livro!"
não imaginava que aceitasses!

Nunca te vi ler tanto em tão pouco tempo...
No carro, na praia, no quarto....
"Pai agora não posso porque estou a ler"....

Agora sou um pai derrotado!
Vais ter o teu jogo e eu apenas a satisfação de ter um filho que luta pelos seus objectivos.

Nunca saberei, para teu bem, quantas páginas pulaste!
Mas, por enquanto, quero acreditar em tudo que me dizes e,
quero acreditar também, que tens essa maturidade que apregoas!

11 comentários:

Anónimo disse...

Parabéns ao pai derrotado que no fundo é um pai vencedor...

Parabéns ao filho pela preserverança na conquista dos seus objectivos.

Beijos do Porto

Manuela

Anónimo disse...

LOL

A. rules...

Já agora, fiquei curiosa. Pode saber-se qual é o livro ou o Pai corre riscos de ser criticado pela obra que impingiu ao filho?

Beijos aos dois.

Helena

dodo disse...

Parabens pela vitoria conjunta.... a persevernaça existe e é bem utilizada. só que agora a fasquia do desafio aumentou , alguem está a crescer não só em altura (e muito bem).

Bjs

JvT disse...

Olá Helena,

A obra foi "O Padrinho" de Mário Puzo. Tinha acabado de comprara a Sábado e o livro vinha de oferta. No entanto, é um tema de que ele gosta e já tinha visto o filme. Acho que fui mesmo derrotado! A julgar pelo entusiasmo com que contava algumas partes do livro penso que até gostou...

3za disse...

:)

Anónimo disse...

LOL

Ai, nossa senhora, foi uma aposta arriscada, pelo tema... Não tarda nada o A. está a pertencer à reduzida elite cultural capaz de ler o Ulisses, do Joyce!

Ainda dizem que o meio familiar não propicia ou determina a maturidade cultural e intelectual das criancinhas...

Eu sei que a revista ofereceu o livro (o meu Chefe despachou-o para mim e eu para um colega que lê mais do que eu). De qualquer forma, só espero que o A. não fique com a ideia de que o jogo de computador é um bem valioso, porque tem de ser comprado pelo pai, enquanto que o livro era só uma espécie de brinde, lol. Do ponto de vista da construção dos valores, pode ser relevante...

:-)

Helena

P.S.: Andas a ter aulas de fotografia digital e de escrita criativa? Mas que talentos escondidos num homem dos números!

CristinaGS disse...

Não o deixes, sobretudo, pensar que um jogo de computador equivale a um livro...mas o desafio vale a pena. Continua. Bjs

Girafa cor de rosa disse...

Sobretudo deves ser um pai babado! Afinal mesmo quando eles não lêem, não quer dizer que não gostam de ler!! Eu tb tenho um cá em casa assim e às vezes vejo-me obrigada a fazer contratos desse género! Eles supreendem-nos...quase sempre. Bj.

AGT disse...

Assim que o A. tiver passado o jogo, terá ainda de ler 1760 páginas o que deve equivaler a uma enciclopédia Larousse completa para o próximo objectivo.
=)

JvT disse...

agt?

às 0:02!

Amanhã não é dia de aulas? Que andas tu por aqui a fazer?

Já para a cama!

1760 páginas... Isso deve ser a para PlayStation 3... A mim só me enganas uma vez!

Girafa cor de rosa disse...

:)))) gostei desta resposta aqui de cima! Filhos...são todos iguais e os pais tb!! Eu teria reagido exactamente da mesma forma!:))