terça-feira, 11 de setembro de 2007

Viagens

Já era noite quando, ontem, saí de Lisboa. Havia alguma coisa de errado com o carro mas não percebi logo o que era. Afinal, não conseguia saber a velocidade a que circulava porque o painel de instrumentos não tinha iluminação. Foi então que dei por mim com dificuldade em conduzir nessas condições. Julgava dar pouca importância às informações desses instrumentos e pensei que muitas vezes temos que perder alguma coisa para realmente sentirmos a sua falta!
Felizmente os carros, pelo menos alguns, são como os computadores, basta desligar e voltar a ligar para que tudo volte a funcionar!
Infelizmente, também como nos computadores, não sabemos até quando!

2 comentários:

Miguel Sousa disse...

li e quero comentar, o carro e o computador são insrumentos que fazem falta, mas olhe que se fizessemos o transfert para a vida da escola sentiriamos, que há coisas que só sentiremos a sua importância quando o professorado for todo embora, quando voltarmos a sentir a falta de professores...com este combate feroz à classe, esse panorama não devia ser descartado...nessa altura quem nos combate verá a falta que fazemos....e verá que afinal o nosso tranalho é importamnte...será tarde demais?

JvT disse...

Olá Miguel,

Obrigado pela visita.

Penso que muitas vezes se vê o professor como um mero executor técnico de currículos, não reparando em muitas outras coisas que muitos fazem nas escolas. Com a sobrecarga de funções, muitas vezes rotineiras, se calhar, muito em breve, não haverá tempo para o que para eles realmente é importante e alguém reparará que outras coisas a que não se tinha dado importância (como o meu velocímetro) afinal fazem muita falta na Escola.

Cumprimentos