domingo, 26 de agosto de 2007

Coisas pequenas (III)

A beleza de acordar com a trovoada intensa de Agosto.
Não se aguentar nenhum agasalho apesar da chuva forte.
Depois, da alma lavada, entrar no mar de tom prata.
~CC~

1 comentário:

JS disse...

Sim. Pequenas coisas que podem crescer em nós e fazer-nos crescer com elas.
Assim é também a forma bela e simples como as escreves aqui, onde sempre alguém lê. Como os lírios selvagens na aridez das areias.
Também amo as pequenas coisas.