terça-feira, 7 de agosto de 2007

Apanhada pela Sombra*

Há dias que ando assim. Não muitos, porque a urgência de a consumir é grande. De me apossar da Sombra. São coisas que nos acontecem, quando pensamos que possuímos qualquer coisa, damos connosco consumidos, apropriados pelas coisas que queremos.

Foi o que me aconteceu com este livro. Devia estar avisada se tivesse estado atenta aos caracteres miudinhos (como nos contratos comerciais, ou nos das companhias de seguros, ou nas inúmeras advertências que nos fazem em sussurro e às quais não ligamos muito) impressos na capa “Uma história inesquecível sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros”. Ative-me só ao título, foi ele que me apanhou – acontece-me muito ficar presa a um bom título, mesmo que não conheça o autor – boa estratégia de marketing, sem dúvida.

Na verdade, não liguei muito aos segredos do coração e preferi deixar-me enfeitiçar outra vez, como de tantas outras vezes. Foi tiro certeiro, passou a povoar-me os sonhos e o sono, procuro a sua companhia em qualquer momento e ele lá está à minha espera, certo do sortilégio em que conseguiu enredar-me. Mas o autor também nos alerta para isso quando nos diz que os livros são espelhos para quem os lê…

Um dos meus personagens preferidos chama-se Fermín Romero de Torres e é da sua boca que saem estas frases:

O destino costuma estar ao virar da esquina. Como se fosse um gatuno, uma rameira ou um vendedor de lotaria: as suas três encarnações mais batidas. Mas o que não faz é visitas ao domicílio. É preciso ir atrás dele.”p.241. Conhece bem a vida e as suas redes, feitas de nós e laços, o homem que escreveu estas palavras.

*Falo-vos d’A Sombra do Vento, de Carlos Ruiz Zafón, D.Quixote, 2004.

2 comentários:

Maria disse...

essa de o destino encarnar (preferencialmente?) nesses grupos de pessoas... é porque nunca encontrou pela frente um canalizador (ou outros que tais): nele é que se aninharia com gosto, sabendo perfeitamente que o pessoal andaria atrás dele; e quanto a visitas ao domicílio...estamos conversados!...

;)

JvT disse...

Também já me aconteceu comprar e ler um livro apenas por gostar do título!