segunda-feira, 16 de julho de 2007

homens voadores


Penso no amante de Lady Chaterly. Vejo-o a pendurar flores pequeninas e brancas no corpo nu dela. Imagino o cheiro a terra e a água. Sentimos o sorriso que lhes chega depois do prazer intenso. Chega pelas flores nos corpos nus.

Vejo os homens que vão buscar as estrelas nas noites grandes de Verão e depois as poisam sobre a pele das mulheres. E as estrelas fazem-nas brilhar no escuro. E elas brilham tanto que a própria lua se ofusca com a sua luz.

Vejo os homens com pensamentos voadores cujos pés mal tocam o chão e cujos abraços são doces como os dos anjos quando eles descem à terra.

Vejo que se estas imagens permanecessem no olhar, seria lugar de ficar.

~CC~

2 comentários:

JvTorres disse...

Não vi o filme... Mas pela descrição, parece haver pecados que merecem ser cometidos!

Cristina GS disse...

Os pecados são relativos aos quadros de pensamento. Isso dos pecados universais é coisa de fundamentalistas que acham que só há um mundo que, por acaso, é o deles. O amor não tem pecado desde que o seja a sério, o resto são convenções sociais que nos (des)ajudam a seguir um certo caminho. Quanto aos lugares onde ficar: a memória é um deles...